Lean Manufacturing

Introdução

Uma investigação conduzida pelo Lean Enterprise Research Center (LERC) revelou que cerca de 60% das atividades dedicadas à produção são extraneous (uma boa maneira de dizer que são um desperdício). Porque será que as pessoas desperdiçam no processo de fabricação? Será intencional? Pode ser evitado? Talvez ajude a compreender se considerarmos o que é o Lean Manufacturing e como se relaciona com a questão da eliminação de resíduos.

Introdução ao Lean Manufacturing
Lean Manufacturing envolve o uso de técnicas que irão produzir produtos ou serviços de qualidade, reduzindo o custo de produção. Uma maneira simples de explicar o conceito, é dizendo que o Lean Manufacturing engloba métodos de produção que trazem algumas poupanças, sem comprometer a produtividade do negócio.

Os três princípios de Lean Manufacturing são:
Redução do custo de produção.
Melhoria da qualidade.
Redução do tempo de produção ou, melhor ainda, aumento da eficiência.

O que é classificado como resíduos no Lean Manufacturing?
Cada atividade que não acrescente valor quando visto da perspectiva do cliente é um desperdício. Em muitos lugares, o desperdício é chamado de “muda” (uma palavra japonesa que se traduz literalmente para “desperdício”) – Recorde-se que ao Lean Manufacturing foi originado pela Toyota, uma empresa de manufatura japonesa.

Há originalmente sete “mudas” no Lean Manufacturing, mas, recentemente, o número aumentou para atender a novas práticas empresariais. Para a finalidade deste artigo, explicaremos apenas os sete “mudas” originais:

Espera
Acontece quando a produção não está a ocorrer devido a distâncias no chão de fábrica, ou alterações ao processo de produção provocadas pelos operadores.

Processamento
Quando as ferramentas utilizadas na produção são inferiores ou não há criatividade na concepção de produto, há normalmente excesso de processamento.

Stock
Acontece quando são feitos Inventário desnecessário, que reduzem o tempo de produção e consomem espaço de produção.

Movimentação
Cada movimento de pessoal ou equipamento que não aumente a produtividade, é também um muda.

Defeitos
Se no final da produção houverem defeitos nos produtos, o tempo gasto na inspeção ou correção desses defeitos afeta diretamente a capacidade de produção.

Transporte
Quando há um movimento excessivo de um processo de produção que dificulta a produtividade. Os produtos são propensos a danos, a logística torna-se mais difícil e, no caso de bens perecíveis, estes podem-se estragar.

Super produção
A produção deve ser baseada na procura existente e não em uma estimativa errada ou nos números que os gestores gostariam que fossem verdade.

Conclusão

Lean Manufacturing é o caminho a percorrer para qualquer organização que procure aumentar a produtividade e eficiência. Fornece o tempo de ciclo diminuído, menos inventários, melhorias de processos, etc. Além disso, ele encontra aplicação em outros setores além da fabricação como saúde, desenvolvimento de software, setor energético, etc.

Prodsmart | real-time shopfloor management, analytics and optimization